HOME > PROJETOS > PROJETO DE TEATROS E AUDITÓRIOS

CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL

Arquitetura, Arquitetura cênica, acústica, luminotecnia e cenotécnica


Local: Praça da Liberdade


Cliente: Banco do Brasil


Empresa Contratada: Lazúli Arquitetura


Àrea do projeto: 5.870 m²


Data do projeto: Maio/2008 – Novembro/2011


Data da conclusão da obra: Agosto/2013


Responsáveis Técnicos:


Arquitetura Cênica e Cenotécnica: Mariluce Duque e Raul Belém Machado


Colaboradores: Alessandra Braga Madureira, Juliana Marques, Marcos Ulhoa, Paola Duarte.


Projeto Acústico: Marco Antônio Vecci, Mariluce Duque.


Projeto Luminotécnico das Fachadas: Mariluce Duque, Sandra Rios.


Projeto Luminotécnico das Galerias: Mariluce Duque, Sandra Rios.


Projeto Cenotécnico: Mariluce Duque, Raul Belém Machado.


Cálculo Estrutural: Márcio Lúcio Gomes.


Fotos: Lazúli Arquitetura.


Fornecedores


Mobiliário/cadeiras: Giroflex.


Iluminação: Templuz.


Montagem cenotécnica: Serralheria São Lucas.

CCBB – BH

Implantado na antiga Secretaria de Segurança e Assistência Pública, o Centro Cultural Banco do Brasil de Belo Horizonte – CCBB – BH, edifício datado de 1930 – arquiteto Luiz Signorelli – situa-se na Praça da liberdade em Belo Horizonte. A Lazúli Arquitetura foi responsável pelos projetos de arquitetura cênica e acústica – teatro italiano e teatro multiuso, iluminação das galerias de arte e fachadas do edifício. Apesar das limitações formais da edificação existente, foi possível implantar soluções arquitetônicas que atendessem as demandas espaciais impostas pelos teatros numa interação entre a arquitetura e a engenharia . As imagens ilustram o grau de intervenção estrutural necessária à edificação para possibilitar seu uso enquanto espaço cênico. A inauguração do CCBB BH foi no de ano de 2013.

Teatro Italiano

O teatro italiano conta com 264 lugares, sendo 03 PO (portadores de obesidade), 06 PCR (pessoa em cadeira de rodas) e 03 PMR (portador de mobilidade reduzida), atendendo as recomendações da NBR 9050 2004 que trata de acessibilidade. A plateia apresenta boa visibilidade, escalonada sobre um desnível de 3,07 m divididos em 17 patamares de 18 cm de altura. O palco tem dimensões de 10,50 m de profundidade (além do proscênio de 1,80 m), 12 m de largura e 11 m de altura, contando com recursos técnicos e operacionais propostos num sistema misto de varas contrapesadas, varas motorizadas e manuais, totalizando 35 varas. Nestas condições, o teatro apresenta uma boa caixa cênica e uma consequente flexibilidade para receber os mais diversos espetáculos de teatro, música e dança. Três cabines técnicas que estão instaladas ao fundo do teatro, sendo uma para som e imagem e duas para tradução simultânea, reforçam o conceito de flexibilidade de uso do espaço. O teatro conta com 7 camarins: 4 camarins coletivos, 1 camarim coletivo acessível, 1 camarim individual e 1 camarim técnico.A acústica proposta para o teatro propõe difusores instalados nas alvenarias laterais sobre painel de madeira inclinado, quebrando o paralelismo da sala e auxiliando na reflexão homogênea do som. O forro, por sua vez definido em cambota de gesso acartonado e perfurado, soma-se aos recursos de difusão do som e de absorção de ondas estacionárias.

A instalação da cenotécnica e da iluminação cênica em toda extensão da sala – teto e paredes, possibilita esta flexibilidade para as diversas tipologias.

Difusores acústicos foram instalados sob laje do teatro e um isolamento da laje de piso e das envoltórias foram criteriosamente elaborados para a utilização simultânea do teatro italiano, situado no pavimento inferior e do teatro de uso múltiplo.